sábado, 18 de julho de 2020

A B A Í B A

Por José Mauro Xavier de Moraes 

                     Em Tupi Guarani Abaíba quer dizer terra do noivo. No meu coração Abaíba quer dizer terra da Paz, do Amor e da Saudade:

Por que Terra da Paz? Porque Abaíba sempre foi a Paz da minha infância, das brincadeiras dos amigos, dos primos de quem tenho saudades. Saudades das minhas professoras, madrinha Odete, D. Nana minha prima e da D. Pompéia, esposa do meu primo José Lima. Sempre vou lembrar da revolta do Renato Luciano quando ouvia o cantar das cigarras que anunciavam as provas de fim de ano. Sempre vou lembrar das peladas na hora do recreio da escola ou atrás da estação.     

Abaíba do meu coração quer dizer Terra da Saudade. Saudades da minha adolescência, dos dias que antecediam a chegada dos amigos em férias, para jogar as peladas. Que bom lembrar do amor com que defendíamos a camisa do time de Abaíba , sem cores, mas definida às vezes com as camisas do Vasco ou do Botafogo, tudo dependia de quem era o tomador de conta do time e não presidente como hoje.

Abaíba sempre será, no meu coração, terra da saudade e do amor, pois toda época, cada um que chegava era uma festa; as meninas... mas sempre eram elas que traziam a alegria em nossas vidas; aí vinham as brincadeiras dançantes que chamávamos de “cutuca”... Que gostoso sentir a expectativa da chegada da Festa, era apenas uma por ano , mas elas eram diariamente sentidas em nossos corações.

O respeito aos nossos tios e tias :  Dagmar, Tide, Cici, Luiza, Inire, Cotinha, Ruth, Dé, Geraldo, Alcides, Jader, Isaac e o papai Coronel Totônio. Recordo da alegria dos irmãos quando na véspera de uma festa de Santa Izabel chegava o Tio Alcides, do Rio de Janeiro. Só faltavam fogos de artifício pois tudo o mais havia, lágrimas, sorrisos e abraços. Do vovô Archimedes, fazendo as barracas; o Didi de Souza, ornamentando; as moças , preparando as bandeirinhas...A nossa ansiedade era tanta que os dias pareciam anos antes de chegar o tão esperado Dia dos Festejos.

E aí chegava o grande dia: a Alvorada, geralmente com a banda de música de Pirapetinga, a 27 de Março, com seu imponente maestro Arandir,  anunciava o início da festa, missa solene às 7 horas, dia da Primeira Comunhão das crianças que já se preparavam há meses; às 10 horas missa festiva em homenagem a Santa Izabel e aí o funcionamento de barracas, leilões de mesa e de gado, e o grande momento esperado :  o Jogo de Futebol, onde todos “brigavam” por uma vaga para se apresentarem para os fanáticos torcedores.

E todos participavam da Procissão de Santa Izabel, demonstrando sua Fé.

Finalmente o baile, o único do ano mas sempre valendo por muitos bailes. A orquestra convidada era de destaque na região. E ali dançávamos, havia as paqueras, os namoros, início de muitos romances e foi dali que saíram muitos casamentos. 

Hoje chego em Abaíba e não encontro todos os amigos, os tios. Não há mais o encontro do amor antigo tão procurado, as casas estão vazias desses entes queridos e hoje habitada por novos moradores. E aí volto triste,  com os olhos cheios de lágrimas, pois não encontrei , na nossa casa azul e branca,  a minha casa do amor, da felicidade florida, mas sim vejo triste, tristeza que já faz um ano.

Mas aceito, pois sei, como espírita que sou, eu tenho certeza da continuidade da vida e um dia nos reencontraremos novamente.

Só posso pedir aos meus filhos que, quando chegar o momento, o meu corpo descanse em paz em Abaíba, e terei, assim, como um travesseiro, a terra que tanto amo.  

   ( in Mar de Morros - nº 143 - editado por Aníbal W Freitas )  


domingo, 22 de março de 2020

Mar de Morros, na edição 135



http://3.bp.blogspot.com/_v50HbB6GnNM/S0SCpLPI-vI/AAAAAAAABmM/BWioZ31lXec/s1600-h/ORQUESTRA+DE+VIOLINOS.jpgNa foto aparecem: Marlene Lacerda, Tereza Lourenço, Nadir de Almeida, Veridiana Britto, Antonia Evangelista, Dona Bêbe, Nice Damasceno, Juraci Machado, Sigmar Caminha, Orma Ferreira, Maria Aparecida Loçasso, Maestro Joé Lucas, Neuza Simões, Célia Araújo, Maria Emilia Lucas e Lea Baptista de Paula.
Foto tirada em 1942 por Manoel Marques. Informante dos nomes: Tereza Lourenço.

"LYRA 1º DE MAIO"
Falar verdadeiramente da música em Recreio é voltar o tempo. São ponteiros do relógio girando inversamente. É resgatar enfim as nossas raizes! Em 1941 surgia em Recreio a Escola de Música "LYRA 1º DE MAIO" sob a batuta do incasável incentivados Maestro José Lucas. Era formada em sua maioria por meninas com média de idade entre 11 e 12 anos, e que teve seu fim paralelo ao da "SOCIEDADE MUSICAL LYRA 1º DE MAIO", em 1947. Houve realmente um tempo em Recreio que havia mais música no ar! Saudades!
Este texto foi escrito por Celso Lourenço e publicado n'O Jornal de Recreio,Minas na coluna Recreio e sua história . A fotografia pertence ao acervo do Celso Lourenço.
( extraído do blog do Armando Sérgio : http: //recreiominhacidade.blogspot.com )





















Ruy Germello no período de 10 de junho a 10 de maio,neste 2013, teve sua exposição de desenhos, fotos  e história das bandas de Recreio,Minas  dos tempos áureos da música, no Centro Cultural Aristides Dorigo (Estação Ferroviária). Na exposição mostra de reportagens do jornal O VERBO, editado na época, sobre esta agremiação musical que durante muitos anos encantou moradores e visitantes com suas apresentações. Na abertura houve apresentação de vídeo contando a história de diversos grupos musicais desta época de ouro . Um outro vídeo  sobre o Mineiro Pau também foi exibido. A exposição homenageou os 120 anos de fundação da Sociedade Musical Lyra 1º de Maio e foi realizada pela Prefeitura Municipal de Recreio, através da Secretaria Municipal de Educação e do Conselho Municipal do Patrimônio Cultural.

Ruy Sérgio Lacerda Germello, filho de David Vieira Germelo (1919/1993) e Maria Aparecida Lacerda Germello, lembra que foi aos 17 anos de idade que começou a dedicar mais as atividades artísticas como colagens, poesias e filmagens em Super 8 (a coqueluche da época). Um dos fundadores da EXARTEC ( Exposição Artística e Cultural ), na década de 70/80 teve também poesias selecionadas em Festivais de Recreio,Minas, e muito contribuiu pelo projeto da ARPC (RÁDIO COMUNITÁRIA 106,5 NO CANTO DOS FERREIRA ) na década de 90.Outras atividades em prol da cultura em Recreio,Minas:

sábado, 6 de julho de 2019

Mais uma Mar de Morros


Edição  146 , Ano XVI , nº 06/2015

Esta edição tem o seguinte conteúdo:
Apresentando  ( Marco Antônio e Aníbal Werneck de Freitas ) ; Recreio – 11ª parte ( Pedro Wilson Carrano Albuquerque) ; Som Um Está de Volta Sempre – Aníbal WerneckFreitas (  A de Antônio ), Adilon Pereira  da Silva, Novo Versos, Nova prosa ( com comentários de Sebastião Fernandes Silva ), O Modem ( Ary Guilherme Ferreira ) com Nota sobre lançamento do livro Andorinhas Soletraram, Recreio ( Ciléia F. B. Lima ) Nota sobre a estreia da nova colaboradora Ciléia F B Lima, JOIAS DA ALMA com o poema Solidão ( Cileia F B Lima ).

Faça sua coleção. Enviamos por e-mail. Informe-se pelo anoradiante@yahoo.com.br ou anoradiante@gmail.com 
EDIÇÃO Nº 144

domingo, 10 de dezembro de 2017

Homenagem a Pe, Chamel

A revistinha Mar de Morros, em sua edição 142 registra a homenagem aos 60 anos de sacerdócio do Monsenhor Chamel, da Diocese de Leopoldina que foi reitor do Seminário de Nossa Senhora Aparecidade, Leopoldina. A homenagem foi dos ex-alunos do seminário durante o encontro anual dos ex-seminaristas. Mais informações no blog do SEMINÁRIO DE LEOPOLDINA

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Mar de Morros 138, 139 e 140 - Colocando em dia



Este Mês,janeiro/2017,  concluímos três edições de MAR DE MORROS . Agora estamos editando via internet e quem tiver interessado em receber as edições , pore-mail, é só entrar em contato (32-3444-1639 ou anoradiante@yahoo.com.br ) direto com a editora e fazer o pedido. Pra edição impressa, enviamos pelos correios. As cópias são feitas de acordo com o pedido.O preço do exemplar impresso é R$ 3,00 fora o frete. Pra assinatura pela internet, R$ 36,00,um pagamento anual. Pode ser pago peloPagSeguro ou depósito em conta. No pag Seguro,faça doação no valor de R$ 36,00 e envie pedido pelo e-mail ou telefone informando que a doação é pra pagamento da ASSINATURA DE MAR DE MORROS.


domingo, 2 de outubro de 2016

mAR dE mORROS - EDIÇÃO 138


Recreio de Boa Memória(*)
                                                 Por A de Antônio


O fanzine Mar de Morros, criado pelo professor de história Aníbal Werneck de Freitas tem tudo a ver com o nosso Recreio de Boa Memória. E desta vez, na edição 138 volta a falar em ruas de nossa cidade. É sobre a Rua Aragão, hoje rua Francisco Uffer de Freitas. O artigo é inédito na revista, é do Elson Meira. Mas ao falar nas “peladas” da época , o Mar de Morros relembra também os artigos do Adilon Pereira da Silva e do Douglas Loureiro. Mas tem ainda mais em Mar de Morros. Época dos carnavais de salão. Associação, Caldeirão, Flor e outros ... e o focalizado é o Carnaval, com a banda do Hula-Hula... “Uma viagem ao Eldorado...”, na Sede do Recreio Esporte Clube...ilustrado com os personagens da Turma de Esdobão e Tucanlino, do Aníbal W. de Freitas.
Ainda tem na revistinha a continuação da história de Recreio,Minas – décadas de 40 e 50, contada por Pedro Wilson Carrrando Albuquerque ( um dos temas são as “caças às tanajuras”, o medo das chuvas...) . E a primeira parte da entrevista com o Francisco Coimbra, falando no conjunto musical The Recreyans Boys-2001. Ainda uma homenagem do Aníbal  com sua música Meu Filho e a família da primeira figurinha de Tempos Radiante. E outro artigo de homenagens do Jairo Ferreira Machado.
Mas tem também atualidades : o novo livro ESTAÇÃO do Jorge Miranda e o lançamento do CD de Thanys Romanhol que está à venda em lojas da cidade e também pela internet na LOJA ANO RADIANTTE.
Um abraço, e até a próxima Recreio de Boa Memória, quando continuaremos com os comentários sobre o CENTENÁRIO DA ESCOLA ESTADUAL OLAVO BILAC. Na primeira página dessa edição de OJR,M tem um artigo sobre a nova direção da escola, da entrevista do Ronaldo de Nazareth com o professor Ruan, atual diretor do Olavo Bilac.

* Recreio de Boa Memória era um dos projetos da ARPC, que manteve  na cidade a Rádio Comunitária 106,5. Toda segunda-feira, às 17 horas, tem o programa Recreio de Boa Memória na Rádio Web RadianteRecreio ( www.radianterecreio.net )